01/10/2021

Opeth espera lançar novo álbum de estúdio em junho

Por Francisco Alves

A banda sueca de Metal Progressivo, Opeth, lançará seu décimo-primeiro álbum de estúdio, “Pale Communion”, em 17 de junho pela Roadrunner Records. O álbum, que foi produzido pelo próprio Mikael Åkerfeldt e mixado pelo colaborador de longa data e vocalista / guitarrista do Porcupine Tree, Steven Wilson, será precedido pelo single principal “Cusp of Eternity” e estará disponível para encomenda a partir de terça-feira, 6 de maio. As pré-encomendas de “Pale Communion” feitas pela iTunes Store receberão um download instantâneo de “Cusp Of Eternity”, com várias configurações também disponíveis na loja da Roadrunner Records e The Merch.

Tracklist:

  1. Eternal Rains Will Come
  2. Cusp Of Eternity
  3. Moon Above, Sun Below
  4. Elysian Woes
  5. Goblin
  6. River
  7. Voice Of Treason
  8. Faith In Others

Em uma entrevista recente com Noisey, Åkerfeldt disse sobre “Pale Communion”: “Normalmente, quando começo a escrever para um disco, fico um pouco nervoso. Você não sabe se vai ser capaz de inventar algo de que goste ou inventar algo, para ser honesto. Fiquei inspirado porque logo no início escrevi uma música do novo álbum – a última música lá, com a qual acabei ficando muito feliz. Então, eu tinha algum tipo de orientação que era mais melódica, eu acho. ”

Ele continuou: “’Heritage’ [de 2011] deliberadamente arrebentou em todos os lugares porque eu amo música do tipo que arrebenta em todos os lugares, mas eu queria fazer algo mais melódico com este álbum, então há melodias vocais mais fortes e mais melodias no geral para este álbum. Eu fui bastante consistente com esse estado de espírito durante todo o processo de composição, então pelo menos eu tinha um plano para este álbum, e normalmente não tenho, para ser honesto.”

Mikael acrescentou em uma entrevista separada ao Metal Assault: “[‘Pale Communion’ é] o próximo álbum, então acho que está mais próximo de [‘Heritage’] do que, digamos, o primeiro álbum. Mas eu gostaria de pensar que há um som atualizado, e com isso não quero dizer um som moderno. Estávamos olhando para algumas produções do final dos anos 70 e início dos anos 80, e é isso que buscávamos em termos de som e é uma das razões pelas quais acabamos gravando no Rockfield Studios no País de Gales, que é um estúdio lendário onde muitos das nossas bandas favoritas gravadas. Então, musicalmente, eu acho que você poderia dizer que é semelhante a ‘Heritage’, mas eu gostaria de pensar que tem mais som de hard rock e metal. Também temos algo novo que não tínhamos antes em algumas músicas. Eu realmente não sei o que é, o que eu gosto. Gosto de reconhecer nosso som ou de ouvir algo completamente novo, e acho que temos os dois no novo álbum. ”

Questionado se ele acha que seria justo dizer que as pessoas que gostaram de “Heritage” vão gostar deste novo álbum tanto ou mais do que o último CD do Opeth, Mikael disse: “Sim, espero que sim. Espero que todos gostem, é claro. Acho que provavelmente é um pouco mais fácil de entrar porque é um pouco mais melódico. Definitivamente, há mais atenção às melodias e eu não diria que é um álbum fácil de ouvir, mas há mais melodia do que nunca, não apenas ‘Heritage’. Espero que as pessoas que gostaram de ‘Heritage’ gostem deste também e que os fãs que gostaram da velha merda também gostem deste, e podem ser alguns novos fãs. Nunca se sabe.”

\m/ Long Live Rock! \m/