Yoko Ono processa ex-assistente de John Lennon

Yoko Ono voltou a processar ex-assistente de John Lennon, com acusações de que ele estaria novamente com a intenção de lucrar em cima do artista, apesar de ter recebido uma ordem para não fazer exatamente a mesma coisa há cerca de 20 anos atrás. A informação é do TMZ.

Segundo novo processo reportado pelo site, Ono acredita que Frederic Seaman violou descaradamente uma ordem judicial quando fez uma entrevista de 23 minutos “ladeada por memorabília de Lennon” e ainda falou sobre tópicos os quais ela diz serem legalmente proibidos, como o livro antigo dele sobre o cantor.

Yoko Ono e Frederic Seaman enfrentam batalhas judiciais há bastante tempo. Como reportado pelo TMZ, ela afirmou sobre Seaman ter se confessado culpado de roubar diários de John Lennon em 1983, mas ela precisou levá-lo ao tribunal mais uma vez no final dos anos 1990.

A viúva do ex-beatle conseguiu uma vitória legal em 2002, após um tribunal ordenar Frederic Seaman a parar de usar fotos de família deles para lucrar com o legado de Lennon. Inclusive, ela até recebeu um pedido de desculpas do ex-assistente em um tribunal aberto.

Agora, Yoko Ono diz ter voltado à Corte e afirmou que a recente entrevista de Seaman em 10 de setembro prova isso. Para ela, Frederic Seaman desafiou a ordem jucicial quando falou mais uma vez sobre novamente sobre o emprego dele com John Lennon e Ono, o assassinato do artista e o livro Os Últimos Dias de John Lennon (1991).

Yoko Ono ainda disse que Frederic Seaman discutiu intenção dele em revisar e relançar uma versão ampliada da obra, a qual “violaria deliberadamente e intencionalmente” a liminar estipulada contra ele em 2002.

Ela está processa o ex-assistente por violação de direitos autorais (sobre as fotos de família) e quebra de contrato. Ono pede pelo menos US$ 150 mil junto com outros danos e para Seaman parar de falar sobre ela e a família.

\m/ Long Live Rock! \m/

Tags , , , , , , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta