Slash fala de sua participação no álbum “Ordinary Man” de Ozzy Osbourne

O álbum mais recente de Ozzy Osbourne, “Ordinary Man”, foi gravado com uma série de convidados. Além da banda fixa de estúdio, formada por Andrew Watt na guitarra e produção, Duff McKagan no baixo e Chad Smith na bateria, músicos do calibre de Slash, Elton John, Tom Morello e Post Malone participaram como convidados em músicas específicas.

O guitarrista do Guns N’ Roses, por exemplo, gravou duas músicas para “Ordinary Man”: a que dá o nome ao disco e “Straight to Hell”. Em entrevista à Guitar World, o músico contou como aconteceu a participação dele. Ao que tudo indica, Ozzy Osbourne não esteve envolvido nisso em nenhum momento, embora os dois sejam amigos de longa data.

O convite veio de Duff McKagan, colega de Slash nos Guns N’ Roses. Ao chegar ao estúdio, uma surpresa. “A sessão de gravação foi marcada com um tipo chamado Andrew e eu não reconheci o nome. Quando cheguei, fiquei: “tás a brincar’, disse o guitarrista, relembrando que Andrew Watt, então membro do trio California Breed (com Glenn Hughes e Jason Bonham), abriu concertos a solo dele numa turnê no Reino Unido, em 2014.

De início, os dois aproveitaram para conversar. Andrew Watt falou um pouco sobre a sua carreira após os California Breed: ele se especializou em produção musical e passou a trabalhar em estúdio com vários artistas da música pop e do hip hop. No currículo, constam gravações com Justin Bieber, Camila Cabello, Avicii, Selena Gomez, 5 Seconds of Summer, Lana Del Rey e Dua Lipa, além de Post Malone, por meio de quem conheceu Ozzy Osbourne.

Feliz ao descobrir a história de sucesso do amigo Andrew, Slash seguiu para colocar as mãos à obra. Inicialmente, ele participaria apenas da homônima, com o dueto emocionante entre Ozzy e Elton John e a letra que soa como uma despedida da própria vida.

“Comecei a tocar as mudanças de acorde na música e o Andrew estava realmente a gostar da energia daquilo. Havia uma questão emocional no que eu estava a fazer e ele deu um grande apoio aquilo”, comentou o guitarrista.

Depois de algum tempo trabalhando, o músico dos Guns N’ Roses chegou a uma performance satisfatória. Quando ele se preparava para ir embora, Andrew Watt convidou-o a gravar mais uma faixa. Era “Straight to Hell”, a canção que abriria o álbum.

“Eu estava quase indo embora quando o Andrew disse: ‘olha, eu tenho esta outra canção aqui’. Então, gravei realmente muito rápido, porque queria ir embora”, disse, em referência ao solo que gravou para a faixa.

Slash fez elogios a ‘Ordinary Man’, especialmente ao trabalho de Andrew Watt no disco. “Trabalhar com o Andrew foi ótimo. Ele tem uma abordagem bem renovada e uma energia fantástica. Como guitarrista, ele não tenta imitar Zakk (Wylde), Gus (G.) ou qualquer um desses tipos. Ele tem um estilo próprio. É alguém que, definitivamente, as pessoas devem acompanhar”, afirmou.

Ainda durante a entrevista à Guitar World, Slash comentou que Andrew Watt conseguiu arranjar, para a gravação, o mesmo amplificador que o guitarrista gosta de usar: um Silver Jubilee da Marshall, um dos mais famosos – e caros – da fabricante.

“Para essas gravações, eu não quero ser técnico demais. Me dê apenas um amplificador e eu levo a minha guitarra e é isso. Porém, o Andrew me perguntou quais eram os amplificadores eu uso, então, eu disse a ele. Eu não esperava que ele realmente conseguiria um desses”, disse.

\m/ Long Live Rock! \m/

Tags , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta