Roger Waters chama Donald Trump de ‘tirano’ e ‘destruidor de massa’

O ex-líder do Pink Floyd, Roger Waters, recebeu uma reação positiva após uma explosão apaixonada sobre Donald Trump e os EUA na cidade de Nova York nesta semana.

A Rolling Stone informou que um público convidado, principalmente a mídia, manifestou sua aprovação ao chamar o presidente de “tirano” e “destruidor de massa” após uma exibição de seu filme Us + Them.

“Estamos vivendo aqui no inferno dos tolos”, disse Waters. “Os Estados Unidos da América não são o paraíso dos tolos, são um inferno dos tolos”. Ele acrescentou que o filme lembrou que “a grande batalha é a batalha entre propaganda e amor. E a propaganda está ganhando. E, infelizmente, os botões da máquina de propaganda estão sendo pressionados por pessoas que estão fodidamente doentes. São uns filhos da puta sociopatas doentes, todos eles, todos eles.”

Ele apontou especificamente Trump como “um homem que falhou em toda merda que fez em sua vida, exceto se tornar o maior … tirano e assassino em massa e destruidor em massa de tudo o que qualquer um de nós pode amar ou valorizar em todo o mundo, apenas porque ele tem o poder [pra isso]. Infelizmente, ele está com o dedo no botão e ele está certo. Na [música do Pink Floyd] ‘Pigs’, quando colocamos que ele tem um botão maior e funciona, é verdade. E está funcionando em todo o mundo, assassinando pessoas pardas para obter lucro.”

Sugerindo que os próximos shows de This Is Not a Drill refletiriam os sentimentos que ele expressou, Waters explicou que considerou abandonar a música clássica do Floyd “Wish You Were Here” antes de pensar melhor. “Na verdade, eu realmente gosto da música”, disse ele.

Referindo-se à frase “Did you exchange a walk-on part in the war for a lead role in a cage?” (Você trocou uma parte da guerra por um papel de liderança em uma gaiola?) Ele observou: “sim, trocamos uma parte da guerra por um papel de liderança na gaiola. Todos nós vivemos em uma maldita gaiola, e é um papel sem importância, e não se tornará o oposto disso – que não deve permanecer escravizado – até que todos nós, o povo, diga: ‘Não, isso é besteira de merda. ‘… Obviamente, de alguma maneira, eles conseguiram convencer o suficiente de nós de que é uma boa ideia que estamos preparados para apoiá-la. ”

Waters repreendeu Trump em várias ocasiões, chamando-o de “epítome de qualquer coisa que possa ser considerada ruim” em 2015; manifestando esperanças de que o presidente seja destituído do cargo em 2017; e usando a gíria escocesa “bawbag” [que diz respeito a alguém que é irritante, inútil ou simplesmente estúpido] para descrevê-lo em 2018.

\m/ Long Live Rock! \m/

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta