Ozzy diz que a doença de Parkinson foi diagnosticada pela primeira vez em 2003

Um mês depois de anunciar que ele tinha a doença de Parkinson durante uma aparição no “Good Morning America”, Ozzy Osbourne agora revelou ao Los Angeles Times que, na verdade, foi diagnosticado pela primeira vez em 2003.

“Não estou morrendo de Mal de Parkinson. Venho trabalhando com ele a maior parte da minha vida”, disse ele em uma nova entrevista. “Eu enganei a morte tantas vezes. Se amanhã você ler ‘Ozzy Osbourne não acordou hoje de manhã’, você não diria ‘Oh, meu Deus!’ Você dizia: ‘Bem, finalmente descansou!”

Ozzy, que observou que a medicação que toma para tremores pode causar perda de memória a curto prazo, espera retomar sua turnê de despedida solo ainda este ano. Ele fez uma cirurgia no pescoço para corrigir uma lesão antiga que agravou no início do ano passado, forçando-o a ficar fora da estrada por todo o ano de 2019.

“Tem sido uma carreira incrível e interessante”, disse ele ao Los Angeles Times. “As pessoas me dispensaram repetidas vezes, mas eu continuei voltando e voltarei disso novamente.

“Quando? Eu não sei”, disse ele. Sobre o retorno ao palco ao vivo, ele acrescentou: “Não quero voltar lá até estar pronto”.

A sua esposa, Sharon, explicou em uma entrevista no “Good Morning America” ​​que Ozzy tem o “PRKN 2, que é uma forma do Parkinson. Existem tantos tipos diferentes de Parkinson. Não é uma sentença de morte, mas afeta certos nervos do corpo. É como se você tivesse um bom dia, um bom dia e depois um dia muito ruim”.

Ozzy irá à Suíça em abril para consultar um especialista sobre sua condição, e está programado para retomar a parte norte-americana da turnê nesta primavera. Seu primeiro álbum solo em 10 anos, “Ordinary Man”, deve ser lançado em 21 de fevereiro.

Ozzy acrescentou que está experimentando outros sintomas que podem ou não ter origem no Parkinson, dizendo: “Fiquei com este braço dormente durante a cirurgia; minhas pernas ficam frias. Não sei se é o Parkinson ou outra coisa, você sabe, mas esse é o problema. Porque eles cortam os nervos quando fazem a cirurgia. Eu nunca ouvi falar de dor nos nervos, e é uma sensação estranha.”

Quinze anos atrás, Ozzy disse que havia sido diagnosticado com a síndrome de Parkin, uma condição genética que apresenta sintomas semelhantes aos da doença de Parkinson, como tremores no corpo. Na época, ele disse que estava aliviado por seus tremores corporais debilitantes serem de Parkin e não por sua vida de abuso de drogas.

Ele disse em uma entrevista em maio de 2005: “Eu sempre presumi que fosse bebida e outras coisas. Agora eu acho que tudo deriva da família. Chama-se Parkin, mas não é de Parkinson. Tudo a ver com o sistema nervoso central tem a palavra Parkin nele.

“Um médico em Los Angeles tentou me dizer que eu tinha esclerose múltipla. E acreditei nele até ter uma segunda opinião. Quando contei à minha irmã, ela disse: ‘Você também não? Minha mãe tinha isso e tia Elsie e sua avó. . ‘ Eu sou como, ‘Obrigado por me dizer’. Eu andando por aí pensando que tenho alguma paralisia de drogas. “

No mês passado, Ozzy disse ao Kerrang! revista que ele pensa muito sobre a morte, mas ele não se preocupa com isso. “Não estarei aqui daqui a 15 anos ou o que for, não por muito tempo, mas não me detenho”, explicou. “Isso vai acontecer com todos nós.

“Estou feliz agora? Não. Não tenho saúde”, continuou ele. “Essa coisa me tirou a merda, cara, mas eu ainda estou aqui. Na verdade, eu me preocupava mais com a morte quando era mais jovem do que agora. Eu apenas tento aproveitar as coisas o máximo possível, até embora isso seja tão difícil às vezes “.

\m/ Long Live Rock! \m/

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta