Comprador da violão de Kurt Cobain o usará em luta por apoio à músicos

O violão usado por Kurt Cobain na lendária apresentação do Nirvana no Acústico MTV, foi vendido pelo valor recorde de US$ 6 milhões (cerca de R$ 31 milhões) em um leilão feito pela Julien’s Auction no último sábado, dia 20 de junho. O recorde anterior foi de US$ 3,95 milhões para uma Black Stratocaster de propriedade do guitarrista David Gilmour do Pink Floyd.

O comprador foi o empresário australiano Peter Freedman, fundador da marca de microfones Røde. Ele revelou o que pretende fazer com o instrumento, que se tornou o violão mais caro de todos os tempos. Ele vai protegê-lo e usá-lo como veículo para destacar as lutas que os artistas estão enfrentando e sempre enfrentaram.

Freedman fez questão de lembrar ainda que este momento de pandemia expôs a realidade de muitas pessoas que trabalham com música ao redor do mundo. “Trouxe à tona a dura realidade de que os músicos trabalham num setor para o qual há pouco apoio em momentos de necessidade,” afirmou.

”Para a maioria, o acesso a serviços financeiros e de saúde – particularmente serviços de saúde mental – é muito limitado. Enquanto muitas indústrias estão gradualmente voltando ao normal, levará muito tempo para que o mercado da música volte a funcionar como antes. O preço que isso custou e que continuará a custar é enorme. O momento requer ação, e eu sou um homem de ação.

O empresário afirmou que quando soube que o vilão estava em leilão, principalmente neste momento em que a indústria global foi abalada com o impacto da COVID-19, ele viu a oportunidade não apenas de arrematá-lo para a partilhar com os fãs de música, mas de fazer disso uma maneira que desperte a consciência para a luta que músicos e artistas enfrentam todos os dias. Além disso, Peter Freedman espera também que o negócio inspire e cause efeito nos governos.

Pelo que deu a entender, Peter irá fazer o violão viajar pelo mundo em exibições que terão como objetivo principal criar uma consciência em comunidades a respeito dos músicos como profissionais e as suas situações. Numa declaração logo após a compra, o empresário revelou como estava se sentindo o com a nova relíquia: “assustado e tremendo”.

\m/ Long Live Rock! \m/

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta