Blaze Bayley lançará o CD / DVD ‘Live In France’ em março deste ano

O vocalista britânico de Heavy Metal, Blaze Bayley (Iron Maiden, Wolfbane) lançará o álbum ao vivo e DVD “Live In France” no dia 1 de março de 2019. O set conterá uma gravação dos shows de Bayley em 25 de maio de 2018 e 26 de maio de 2018 no Chez Paulette perto de Nancy, França.

Bayley, de 55 anos, nascido em Birmingham, foi o vocalista original do da banda Wolsfbane até 1994 quando saiu para se juntar ao Iron Maiden devido à saída de Bruce Dickinson. Ele gravou dois álbuns de estúdio com a banda – “The X Factor” de 1995 e “Virtual XI” de 1998 – antes de Bruce Dickinson retornar ao seu posto.

O terceiro álbum da trilogia “Infinite Entanglement” de Blaze foi lançado em março de 2018. Intitulado “The Redemption Of William Black”, foi o décimo álbum da carreira solo de Blaze.

“The Redemption Of William Black” foi co-escrito com Chris Appleton da banda de Metal inglesa chamada Absolva. Chris, que também co-produziu o álbum, é guitarrista e backing vocal da banda de Blaze para gravação e turnê, junto com seus colegas de banda da Absolva, Martin McNee (bateria) e Karl Schramm (baixo e backing vocals).

Em uma entrevista em 2017 à EMP Live da Espanha, Blaze falou sobre os obstáculos que enfrentou ao tentar ser aceito pelos fãs do Iron Maiden como substituto de Bruce.

“Eu acho que para todos nós, se nos apaixonamos por uma banda e nos apaixonamos por uma voz, é muito difícil fazer um ajuste para uma nova voz”, explicou ele. “E para mim, eu tive apoio incrível de milhares de fãs em todo o mundo. Mas há alguns fãs que me odiavam, odiavam minha voz e ainda o fazem. E tudo bem, porque não é para todos.

“Meu estilo é muito diferente de Bruce, e quando fui escolhido para substituir Bruce no Maiden fiquei muito surpreso porque minha voz é muito diferente”, continuou ele. “Mas é o trabalho mais incrível. Como um cantor de Heavy Metal, talvez seja o trabalho número um que você pode ter – ser o vocalista do Iron Maiden. Então minha paixão e meu coração estavam lá, e a música que fizemos em “The X Factor” e “Virtual XI”, que foram relançados agora em vinil, foram incríveis e pessoas que talvez não gostaram da mudança na época, agora voltam e ouvem de forma diferente, com ouvidos novos, aos discos e à música que fizemos então, e talvez seja por isso que agora me tornei mais popular do que jamais fui depois do Iron Maiden. Agora, mais de vinte anos depois, as pessoas realmente começam a perceber o que Blaze Bayley está fazendo. “

De acordo com Blaze, sua demissão do Maiden em janeiro de 1999 foi um choque total, mas ele não acredita que a banda tenha sido completamente culpada pela decisão. “A principal razão pela qual eu estava deixando o Iron Maiden é por causa da EMI e do negócio”, disse ele. “É nisso que eu acredito. Na época, o Black Sabbath feza reunião com Ozzy, o Deep Purple juntou a formação original com Ian Gillan e as vendas de CDs estava caindo mundialmente. E eu acho que a gravadora colocou muito de pressão sobre a banda para ter uma reunião. Então, para mim, foi uma época horrível, mas ainda é uma época que eu penso com muito carinho. E Steve Harris [baixista do Iron Maiden] foi realmente como um mentor para mim e me ensinou tanto sobre composições. Então esses valores e as coisas que ele me ensinou são coisas que coloco em meu próprio trabalho agora.”

Blaze também abateu as especulações sobre ele e Dickinson não se darem bem insistindo que os dois sempre tiveram um relacionamento amigável. “Bruce Dickinson e eu fomos amigos antes. Bruce Dickinson me apoiou muito quando eu estava no Iron Maiden e depois do do Maiden”, ​​disse Blaze. “Quando ele tinha seu próprio programa de rádio, ele me ajudou e tocou minha música em seu show. E o meu mais novo vídeo, ‘Escape Velocity’, foi filmado em seu simulador de aviões. Então ele me ajudou muito.”

\m/ Long Live Rock! \m/

Tags , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta