30/11/2020

Angus Young fala sobre o título do álbum ‘Power Up’

Por Francisco Alves

Em uma entrevista recente para a estação de rádio Triple M da Austrália, o guitarrista do AC / DC Angus Young falou sobre a inspiração para o título do último álbum da banda, “Power Up”. Ele disse: “Passei por tudo – igual aos títulos das músicas. Na música ‘Realize’, há a frase: ‘Tenho o poder de hipnotizar’. A palavra “potência” remete ao nome AC/DC. Sempre nos vimos como a energia, energia elétrica. Eu só queria, tipo, ‘ok, [de que outra forma] você poderia chamar de AC/DC’, e você diz que eles são energia (power). E eu apenas pensei em algo positivo: liguem. Quando subimos no palco, conectamos as guitarras e tudo aumenta quando estamos lá.”

Em um vídeo promocional, Angus declarou sobre sua decisão de sobre o nome do LP “Power Up”: “Foi apenas um bom título para resumir o álbum. Queríamos algo que resumisse o banda.” Com AC/DC significando literalmente “corrente alternada/corrente contínua”, Angus disse que queria um título com a palavra “power” (energia), “e ‘Power Up’ parecia muito positivo.”

Além disso, “Power Up” é uma homenagem ao irmão de Angus, Malcolm Young, que morreu em 2017 sob os efeitos de demência aos 64 anos. Malcolm é creditado como escritor em todas as 12 faixas de “Power Up”, junto com Angus.

O álbum, lançado na última sexta-feira 13 de novembro, atingiu o primeiro lugar em 18 países, incluindo os EUA, onde vendeu mais de 117.000 cópias na primeira semana. O LP marca o sexto álbum do AC/DC em primeiro lugar na Austrália, onde a banda é o único grupo australiano na história a ter 5 álbuns em primeiro lugar nas últimas 4 décadas: “Back In Black” (‘1970s), “Ballbreaker Live” (‘1990s ), “Black Ice” (‘2000s), “Rock Or Bust” (‘2010s) e “Power Up” (‘2010s). O álbum também detém a maior primeira semana da Alemanha em 2020 e a maior primeira semana para um artista internacional em quatro anos, além de ser o álbum mais vendido do Reino Unido em 2020 e a maior primeira semana do ano. Além disso, é também o álbum de venda mais rápida de 2020 em pelo menos três de seus maiores mercados – EUA, Austrália e Reino Unido. No Reino Unido, ele estreou com vendas na primeira semana de 62.000. Destes, 52.955 unidades estavam em formato físico (CD, vinil, cassete).

A banda neste é álbum é formada por Brian Johnson (vocal), Phil Rudd (bateria), Cliff Williams (baixo), Angus (guitarra) e Stevie Young (guitarra). O LP foi gravado em um período de seis semanas em agosto e setembro de 2018 no Warehouse Studios em Vancouver com o produtor Brendan O’Brien, que também trabalhou em “Black Ice” de 2008 e “Rock Or Bust” de 2014.

\m/ Long Live Rock! \m/