Alex Lifeson do Rush diz que não se sente animado a tocar sem Neil Peart

O guitarrista do Rush, Alex Lifeson, conversou com a radialista Ann Liguori, da WFAN, onde falou, dentre tantos assuntos, sobre sua relação com os integrantes da banda [o baixista, vocalista e tecladista Geddy Lee e o baterista Neil Peart] e o fato de não se sentir animado a tocar após a morte de Neil.

“Quando Neil entrou na banda, ele já era muito habilidoso, mesmo naquele começo, o que foi inspirador para Geddy e eu, com isso, nós meio que nos movíamos como uma unidade”, explicou Alex.

Além disso, nós também compartilhávamos de um senso musical bem parecido, então o tempo que passamos junto, quando não estávamos focados na música, era sendo melhores amigos durante todo o tempo. Viajar, ver o mundo e viver essa experiência que você sempre sonhou, você tem que fazer com quem realmente ama”, pontuou Lifeson.

“Depois que Neil faleceu em janeiro [07 de janeiro de 2020], eu toquei muito pouca guitarra, porque não me sinto inspirado. Aconteceu a mesma coisa quando a filha de [Neil] morreu em um acidente de carro, em 1997. Eu parei de tocar por um ano”, relembrou o músico.

“Sempre que eu pego a guitarra, mexo por uns dez minutos e largo para lá. Antes, eu ficava tocando por horas, sem nem perceber. Eu não sei se existe motivação para fazer alguma coisa agora. Temos orgulho de nossos discos e ainda amamos a nossa música, mas é diferente agora”, finalizou.

\m/ Long Live Rock! \m/

Tags , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta